Pingo

em domingo, 2 de janeiro de 2011

 
 Rafael M. Watanabe

Nota do Autor: Uma das minhas poucas tentativas na área da escrita "visual" (se é que isso existe). A qualidade da imagem está um pouco alterada, devido ao nosso querido blogger que, não sei o porquê, adora pixalizar a imagem um pouco, quando essa trabalha com transparência e fonte - acho.

4 comentários:

Zé Abrão disse...

que legal, eu não dou conta de fazer uma parada dessas

Henrique disse...

Comentarei no msn...

Karine do Prado disse...

AMEEEI AMEEEI!

SadMoon disse...

Não tem como não gostar dessa inocência pueril. Não é o estilo poético que me atrai, mas é gracinha demais. É como um retorno à melhor fase da vida, a um encantamento criativo que se perde conforme o mundo - geramente hostil - vai nos calejando e endurecendo. Lindo!

Postar um comentário

Não se acanhe, e procure ser legível. =)