Ainda-Quê.

em sábado, 4 de dezembro de 2010

DSC_1527

Ainda que todas minhas músicas sejam em vão, e que todas nossas histórias sejam apenas minhas. Ainda que meu pensamento seja só, e somente só, seu, e que o seu não seja meu. Ainda que meus dias se tornem cinzas só porque eu não tive um sorriso seu, e que eu me destrua por dentro para poder manter as aparências. Ainda que você não me ligue quando eu mais quero e menos preciso, e que não me abrace como eu gostaria que abraçasse. Ainda que não pense em mim quando for dormir, e não fique ansioso como eu para nos vermos o mais rápido possível. Ainda que, para você, sejamos apenas amigos – bons amigos –, e que eu não seja aquele a quem você confia suas divergências. Ainda que eu não seja a sua prioridade, e que meus amigos reclamem sobre meu suposto afastamento deles, por sua causa. Ainda que você seja o responsável pela grande maioria das minhas atuais aflições... Eu continuarei assim.

Porque você também é o responsável pela grande maioria das minhas atuais alegrias, e eu não sei retribuir de outra forma, senão te oferecendo o que eu tenho de mais puro, singelo, e fiel – que é o que eu sinto por você.

Ainda que isso venha sob o disfarce de olhares desinteressados, despreocupação forçada e um sorriso bobo que eu não consigo evitar quando você me olha.

Rafael M. Watanabe

4 comentários:

Gilmar Jr. disse...

Lindo como sempre. Esse tipo de sentimento, na medida do possível, faz bem.

Ágda disse...

Como eu quero que o meu 'ele' venha ler isso e que suas palavras fossem como mágica para mudar os sentimentos do meu 'ele' por mim.

Henrique disse...

Que gracinha! #DelfesFeelings

Vanessa disse...

Quero dar RT em tudo que você escreve. *-*

Postar um comentário

Não se acanhe, e procure ser legível. =)